ARTIGOS

Escritos por Marcia Ahrends

 O Todo, o Tao

E a revolução atual para o retorno à Ordem

 

 

Do “Vazio Absoluto” até as “Dez Mil Coisas” não existe separação.

São planos diferentes de uma mesma realidade.

O Céu e a Terra, o Universo e nosso interior estão profundamente imbricados e obedecem às mesmas Leis, integram à mesma Ordem.

Não existe mesmo nenhum tipo de cisão entre as realidades Sutil e Material.

Tudo é um continuum interligado por influências recíprocas incessantes.

O que está dentro é como o que está fora.

Assim em cima como em baixo.

Assim na Terra como no Céu!

E todas as culturas nativas, nos quatro cantos do planeta, estavam imersas nesta experiência “Uniabarcante”, sem fragmentações, sem valorizar apenas o visível, vivendo a sacralidade da pertinência a esta Abrangência Infinita.

Até que foi inventada a crença na separação e na falta, na necessidade de preenchimento, em uma realidade única limitada as três dimensões.

A espécie humana do Planeta Terra foi se distanciando mais e mais de uma realidade maior, criando novas leis, mais específicas e menos abrangentes, portanto burláveis e questionáveis.

Perdeu a reverência à Criação e criou rituais formais e vazios, simulando uma relação com o Sagrado que atendesse à conveniências mesquinhas e limitadas.

A Manipulação pelo Poder e o Poder de Manipulação tornou-se de tal forma insustentável que o Planeta e o Povo começaram a clamar, simultaneamente e de forma irrevogável, por uma retificação urgente de conduta e turbulências de todos os tipos e em todos os níveis começaram a acontecer, por todo o Planeta.

E, em toda a extensão ilimitada do Cosmo, toda hoste de Seres que permaneceram Divinizados e Sagrados, de todos os cantos do Universo e de todas as Dimensões e Planetas abençoam este momento único, aguardando nosso retorno e nos acolhendo de volta á Ordem”!

 

(Purnima  13\08\13)